Metais sobem com otimismo sobre votação do Parlamento da Grécia

Aprovação do plano de austeridade do governo grego é um passo obrigatório para que o país garanta ajuda financeira da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI)

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de junho de 2011 | 07h57

Os metais têm alta enquanto os mercados em geral sobem prevendo um resultado positivo da votação do Parlamento da Grécia, nesta manhã. O Parlamento grego começará às 8h (de Brasília) a votar sobre o plano de austeridade do governo, que é um passo obrigatório para o país garantir ajuda financeira da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

Uma votação favorável ao plano provavelmente impulsionaria o euro e o sentimento pelo risco - o que beneficiaria os metais -, mas qualquer surpresa poderá forçar um recuo nos preços, alertaram participantes do mercado. Depois que a poeira baixar em relação à Grécia, a atenção deverá se voltar para os fundamentos dos metais e par os sinais de recuperação na demanda do Japão.

Uma notícia positiva para os metais foi o crescimento de 5,7% na produção industrial do Japão em maio, que superou as expectativas dos economistas de alta de 5,5%. Os estoques de metais básicos mantidos na London Metal Exchange (LME) e na Bolsa de Valores de Xangai estão começando a diminuir, com os estoques de cobre na LME declinando 1.350 toneladas hoje, para 467.025 toneladas - o nível mais baixo desde o fim de maio.

Por volta das 7h15 (de Brasília), o cobre para três meses era negociado a US$ 9.170 por tonelada na LME, uma alta de 1,1% sobre o fechamento de ontem e perto do preço mais alto em quase duas semanas. O níquel lidera os ganhos, com +1,5%, para US$ 23.030 por tonelada. O alumínio subia 0,6%, para US$ 2.536 por tonelada; o zinco avançava 0,35, para US$ 2.287 por tonelada; o chumbo ganhava 0,4%, para US$ 2.596 por tonelada; e o estanho tinha alta de 0,9%, para US$ 25.615 por tonelada.

Na Comex, o cobre para julho subia 1,43%, para US$ 4,1505 por libra-peso, às 7h50 (de Brasília). As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.