Metalúrgicos fazem protesto em Cubatão

O Sindicato dos Metalúrgicos da Baixada Santista realiza um protesto em Cubatão (SP) contra a demissão de 30 funcionários da empresa Abreu Manutenção Operação Industrial (Amoi), que presta serviços na siderúrgica Cosipa. De acordo com a Ecovias, concessionária que administra o sistema Anchieta Imigrantes, a manifestação acontece na altura do quilômetro 262 rodovia Cônego Domênico Rangoni, interdita uma alça de acesso e causa cerca de 8 quilômetros de lentidão na pista leste da estrada (sentido Guarujá).O presidente do sindicato, Alveni Cardoso Alves, disse que os trabalhadores foram demitidos por causa de uma greve de dois dias realizada no final de novembro. "A ordem veio do Sistema Usiminas, que é repressor. Quando um trabalhador fica doente, manda uma assistente social ir buscá-lo em casa".De acordo com o sindicalista, o protesto também tem como objetivo lutar contra esse "sistema repressor" e evitar que os outros 120 metalúrgicos da Amoi sejam demitidos.Alves disse que a manifestação começou às 6h20, com uma paralisação de duas horas, que contou com a adesão de cinco mil empregados. De acordo com a Polícia Militar, não houve tumulto e cerca de 50 pessoas realizaram a passeata.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.