Microsoft sobe 2,8% após previsões positivas

As ações da Microsoft sobem 2,6%, no pré-mercado, dando seqüência à reação positiva no after-hours aos seus prognósticos de lucro e faturamento. Os números favoráveis dão suporte para os futuros do mercado acionário norte-americano, com o S&P 500 subindo 0,36% e o Nasdaq 100 futuro, 0,82%. Depois do fechamento do mercado, a companhia de software elevou o piso de suas projeções anuais. Para o ano fiscal 2006, que termina no final de junho, a companhia prevê lucro, excluindo itens, de US$ 1,29 a US$ 1,32 por ação, ligeiramente acima das projeções de outubro, de US$ 1,27 a US$ 1,32 por ação. Essa nova projeção ainda ficou em linha com a mediana das expectativas de Wall Street, de um lucro de US$ 1,32 por ação. A companhia também prevê uma receita de US$ 44 bilhões a US$ 44,5 bilhões para o ano fiscal 2006, números mais ou menos em linha com as expectativas de consenso dos Analistas. Para o atual trimestre, a Microsoft prevê um lucro de US$ 0,32 a US$ 0,33 por ação sobre uma receita de US$ 10,9 bilhões a US$ 11,2 bilhões, comparado com a mediana das estimativas de Wall Street, de um lucro de US$ 0,33 por ação sobre uma receita de US$ 10,99 bilhões. No trimestre até dezembro, a empresa vendeu 1,5 milhão de unidades do Xbox 360 até 31 de dezembro, o que contribuiu para um lucro foi de US$ 3,65 bilhões (US$ 0,34 por ação), de um lucro de US$ 3,46 bilhões (US$ 0,32 por ação) registrado em igual período de 2004. A receita cresceu 9,4% para US$ 11,84 bilhões no último trimestre, de US$ 10,82 bilhões registrado em igual período de 2004. Na média, os analistas esperavam lucro de US$ 0,33 por ação sobre uma receita de US$ 11,96 bilhões no quatro trimestre, de acordo com pesquisa realizada pela Thomson First Call. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.