Marwan Naamanni/AFP
Marwan Naamanni/AFP

Ministro saudita diz que está 'muito tarde' para Opep reduzir produção

Segundo Al-Naimi, se países que não pertencem ao grupo quiserem reduzir sua produção, o gesto será bem-vindo

Estadão Conteúdo

21 Dezembro 2014 | 12h13

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) não deverá reduzir sua produção, mesmo que venha a ser abordada sobre o assunto por países que não fazem parte do grupo, afirmou hoje o ministro do petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi.

Ao ser perguntado, às margens de uma conferência sobre energia em Abu Dabi, se a Opep cortaria sua produção caso nações de fora do cartel oferecessem fazer o mesmo, Al-Naimi disse que está "muito tarde" para isso.

Na prática, a Arábia Saudita é o líder da Opep, cujos integrantes são responsáveis por mais de um terço da produção mundial de petróleo. Segundo Al-Naimi, se países que não pertencem ao grupo quiserem reduzir sua produção, o gesto será bem-vindo.

Durante a conferência na capital dos Emirados Árabes Unidos, dirigentes do setor petrolífero do Golfo Pérsico defenderam mais cedo a decisão da Opep, no mês passado, de manter o teto de sua produção inalterado em 30 milhões de barris por dia. Eles também culparam produtores de fora do cartel pelo excesso de oferta que ajudou a provocar uma drástica queda nos preços do petróleo desde meados do ano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
mundopetróleoArábia Saudita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.