Mittal confirma que acordo com Arcelor está próximo

A Mittal Steel confirmou que as negociações com a Arcelor prosseguem, o que poderia resultar em uma recomendação da oferta pela companhia. "Podemos confirmar que estamos em discussões avançadas e construtivas com a Arcelor, o que pode ou não levar a uma recomendação da transação", afirmou o porta-voz da Mittal. "Continuamos comprometidos em acrescentar valor para nossos acionistas", afirmou, sem fazer comentários sobre preços ou prazos.Na tentativa de se defender da aquisição, a Arcelor anunciou mês passado planos de fusão com a russa Severstal. Os comentários da Mittal acontecem enquanto o conselho da Arcelor se prepara para tomar uma decisão entre as duas propostas no domingo. Os porta-vozes da Arcelor e da Severstal não fizeram comentários sobre a notícia.A oferta da Mittal pela Arcelor é avaliada em 24,2 bilhões de euros (US$ 30,4 bilhões), com base no preço da ação da empresa nesta sexta-feira. A Mittal está em negociações avançadas para melhorar sua proposta visando chegar a um acordo amigável, segundo pessoas próximas do assunto revelaram ao The Wall Street Journal.A Mittal está considerando elevar sua oferta pela segunda vez, o que envolveria mais dinheiro, mais ações ou uma combinação das duas operações, de acordo com o The Wall Street Journal. Pelos termos que estão em discussão, os acionistas da Arcelor poderiam ficar com mais da metade das ações do grupo combinado, o controle do novo conselho de administração não-executivo e até mesmo manter no cargo seu atual executivo-chefe, Guy Dollé, observa o WSJ.O grupo com sede na Holanda lançou sua proposta de aquisição da Arcelor em janeiro. Em resposta, a Arcelor tentou impor diversos obstáculos, inclusive o anúncio de um acordo de fusão com o grupo russo Severstal no mês passado - dando ao bilionário russo e chairman da Severstal, Alexei Mordashov, um pedaço considerável da companhia.Na terça-feira, a Severstal propôs novos termos para o acordo com o objetivo de amenizar as preocupações dos acionistas sobre a fusão. A nova proposta prevê uma participação menor de Mordashov na Arcelor, ficando com 25% das ações enquanto a negociação anterior previa 32%. Além disso, o executivo diminuiu a influência que teria sobre o conselho da companhia. As informações são da agência Dow Jones.

Agencia Estado,

23 de junho de 2006 | 10h23

Tudo o que sabemos sobre:
empresas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.