Moedas de emergentes disparam após ação de BCs

As cotações de moedas de mercados emergentes subiram bastante, após seis grandes bancos centrais anunciarem medidas coordenadas de liquidez para apoiar o sistema financeiro global.

GABRIEL BUENO, Agencia Estado

30 de novembro de 2011 | 12h25

A ação ajudou a valorizar sobretudo o rand da África do Sul, que subiu mais de 2% ante o dólar após o anúncio. O peso mexicano se valorizou quase 2% ante o dólar, enquanto o real e a lira turca subiam cerca de 1% ante a moeda norte-americana. Às 11h31 (de Brasília), o dólar era comercializado a 8,1304 rands, enquanto antes do anúncio a cotação era de 8,3260 rands. A coroa checa era comercializada a 25,332 por US$ 1, ante 25,577 no fim da terça-feira. O florim húngaro era vendido a 307,66 por US$ 1, ante 312 no fim da terça-feira.

A medida foi muito bem vista e isso pode trazer de volta o apetite pelo risco, disse Michael Lee, gerente de portfólio do Wells Fargo Asset Management. A combinação de ação coordenada dos bancos centrais e as notícias de que a China está cortando o compulsório para os bancos ajudou a melhorar bastante o sentimento em relação aos mercados emergentes.

A coroa da República Checa se valorizou 1% ante o euro, enquanto o florim húngaro se valorizou quase 2%, após atingir as mínimas da sessão no início do dia. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
moedasemergentesBCs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.