Molson vende participação no Brasil para Femsa

A Femsa informou que a Molson Coors, que possuía 15% de participação na operação de cervejas no Brasil, decidiu sair do negócio por não se tratar de "um mercado-chave em sua estratégia de negócio". A companhia vendeu sua participação à controladora por US$ 15 milhões. A decisão foi tomada diante do aumento de capital no Brasil de US$ 200 milhões decidido pela Femsa no quarto trimestre do ano passado e que deveria ser acompanhado pela Molson Coors.A canadense Molson era a controladora da Kaiser no Brasil até o ano passado, quando vendeu o comando para a mexicana Femsa, mas se manteve no País com uma participação menor, até o início deste ano. A Heineken, outra acionista da cervejaria no Brasil, também não acompanhou o aumento de capital, mas permaneceu com uma participação inferior aos 17% que possuía até então, segundo informou a Femsa na divulgação do balanço relativo ao quarto trimestre do ano passado.No ano de 2006, a receita total da Femsa Cerveja no Brasil foi de 4,258 bilhões de pesos mexicanos (R$ 806,5 milhões). O volume de vendas foi de 8,9 milhões de hectolitros. O Ebitda (lucro antes do pagamento de impostos, juros, depreciações e amortizações) no Brasil foi de 110 milhões de pesos (R$ 20,8 milhões), valor segundo a empresa superior às expectativas que era de um valor "em ponto de equilíbrio".No quarto trimestre, a receita total da Femsa foi de 1,403 bilhão de pesos (R$ 264,71 milhões) e o volume chegou a 2,9 milhões de hectolitros. A empresa informou que as margens foram afetadas pelos maiores desembolsos decorrentes do lançamento da cerveja Sol no verão brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.