Moody's eleva perspectiva da Fibria de negativa para estável

A Moody´s elevou hoje a perspectiva para a Fibria de negativa para estável. O rating corporativo da companhia é Ba1 na escala global e Aa2.br na escala nacional. De acordo com a agência de classificação de risco, a revisão "reflete a rápida recuperação do mercado de celulose branqueada de eucalipto baseada numa forte demanda e elevação de preço contínua desde meados de 2009". A Fibria é a maior fabricante mundial desse insumo.

André Magnabosco, da Agência Estado,

23 de março de 2010 | 19h29


Com a elevação das cotações internacionais da celulose, destacou a Moody´s, a Fibria poderá reduzir sua alavancagem a partir da geração de caixa de modo mais rápido do que o previsto anteriormente. Para a agência, é possível que o nível de alavancagem da Fibria, medido pela relação entre dívida líquida e Ebitda anualizado, caia abaixo de 4 vezes até o final de 2010. Caso esse patamar se aproxime de 3 vezes, informou a Moody´s, os ratings e a perspectiva da Fibria podem ser elevados.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsaratingMoody'sFibria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.