Mudança na regra de acesso a seguro-desemprego pode gerar economia de R$ 9 bi

O ministro do Trabalho, Manoel Dias, disse nesta quinta-feira (1º) que, entre as medidas anunciadas pelo governo no início da semana, a mudança na regra de acesso ao seguro-desemprego é a que irá gerar maior economia para as contas públicas. Segundo Manoel Dias, dos R$ 18 bilhões que o governo espera economizar com os cortes, cerca de metade deles, R$ 9 bilhões, são referentes ao seguro-desemprego. "Calculo que seja a metade do total", afirmou.

TÂNIA MONTEIRO, Estadão Conteúdo

01 de janeiro de 2015 | 19h25

O governo aumentou o período de carência para a primeira solicitação do seguro-desemprego. Agora, para ter direito ao benefício, é preciso um período de 18 meses de trabalho. Antes, o acesso ao benefício era possível com seis meses de trabalho.

Para o ministro do Trabalho, a alta rotatividade que está ocorrendo nas empresas, com referente pagamento de seguro-desemprego em pequeno prazo de carteira assinada, estava prejudicando o Tesouro.

Tudo o que sabemos sobre:
seguro-desempregoManoel Dias

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.