Na Europa, bolsas caem com temor sobre economia chinesa

Também pesou o fato de o país anunciar um aumento dos preços da gasolina e do diesel

Renan Carreira, da Agência Estado,

20 de março de 2012 | 15h19

As bolsas europeias fecharam em queda nesta terça-feira em meio a temores sobre a desaceleração econômica da China, reforçados por comentários de duas das maiores produtoras de minério de ferro do mundo. Também pesou o fato de o país anunciar um aumento dos preços da gasolina e do diesel. Além disso, nos Estados Unidos, os dados em relação a obras iniciadas registraram queda em fevereiro. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 1,14%, fechando a 268,97 pontos.

As baixas nos mercados ocorreram após um executivo da mineradora australiana BHP Billiton dizer que a demanda da China irá "achatar", à medida que a economia do país esfria. Separadamente, um executivo da Rio Tinto afirmou que a produção de minério de ferro está ficando para trás em relação à demanda prevista. Além disso, a China anunciou o aumento dos preços da gasolina e do diesel em um porcentual entre 6% e 7%, a maior elevação em quase três anos.

Nos EUA, as construções de moradias iniciadas caíram 1,1% em fevereiro na comparação com o mês anterior, para a taxa anual sazonalmente ajustada de 698 mil. O resultado contrariou a previsão inicial dos economistas de alta de 1,6% e uma estimativa feita depois de alta de 1,3%, para a taxa de 708 mil.

Na Bolsa de Frankfurt, o índice DAX caiu 1,39%, fechando a 7.054,94 pontos. BMW caiu 5,04%, Volkswagen teve queda de 4,42% e Daimler recuou 4,39%. Do lado positivo, Metro AG registrou avanço de 0,94% apesar de reportar resultados fracos em 2011 e fornecer uma previsão conservadora para 2012. Deutsche Bank caiu 1,78% e Commerzbank teve queda de 2,21%.

Em Londres, o índice FTSE registrou queda de 1,17%, a 5.891,41 pontos. Fresnillo caiu 5,01%, Rio Tinto teve queda de 4,15% e Anglo American recuou 4,11%. Os bancos também foram afetados. HSBC Holdings caiu 2,16%, Barclays teve queda de 2,31% e Royal Bank of Scotland Group recuou 1,85%.

O índice CAC 40, da Bolsa de Paris, recuou 1,32%, para 3.530,83 pontos. Arcelor Mittal caiu 2,85%. Peugeot teve queda de 6,18%. Société Générale recuou 1,73%, Crédit Agricole teve queda de 1,71% e BNP Paribas caiu de 1,88%. Do lado positivo, France Telecom subiu 1,53% e Essilor teve alta de 0,73%.

Em Madri, o índice Ibex 35 caiu 0,28%, para 8.567,50 pontos. Em Portugal, o índice PSI 20, da Bolsa de Lisboa, teve alta de 0,61%, para 5.643,47 pontos. Na Itália, o FTSE MIB recuou 1,05%, para 16.953,62 pontos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EuropabolsasChinafechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.