Não há nehuma intenção de reduzir a taxa de juros

O Banco da Reserva da Austrália (RBA, na sigla em inglês) deixou mais uma vez em aberto a possibilidade de reduzir ainda mais a taxa de juros do país, dependendo dos indicadores dos meses posteriores, mas acrescentou que não há uma intenção imediata de realizar um novo corte da taxa de juros.

AE, Agencia Estado

17 de setembro de 2013 | 04h54

Além disso, o RBA sinalizou que um novo corte depende do panorama, já que o dólar australiano mais fraco é útil para alcançar um reequilíbrio da economia para outras fontes de demanda.

Na ata da reunião do conselho de política monetário do banco central australiano, realizada em 3 de setembro, o RBA sinalizou que "os membros concordaram que o banco não deve fechar nem a possibilidade de redução das taxas de juros nem a intenção iminente de um corte".

"O conselho continuará avaliando os dados nos próximos meses para considerar se a política monetária está configurada de forma adequada", explica o BC australiano, em documento.

O RBA pareceu um pouco mais otimista sobre as perspectivas da economia, afirmando que taxa de juros em níveis historicamente baixos e o dólar australiano desvalorizado continuavam representando um grau substancial de estímulos à economia do país.

Ainda assim, o banco central afirmou que mesmo desvalorizada, a moeda continua "elevada". O RBA indicou que o crescimento provavelmente seria um pouco abaixo da tendência dos últimos meses e que os investimentos em mineração devem diminuir ao longo dos próximos anos. Fonte: Market News International.

Tudo o que sabemos sobre:
austráliabcata

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.