Nasdaq fecha no melhor nível em 5 anos

Os principais índices de ações do mercado norte-americano fecharam em alta em Nova York, em meio ao otimismo relacionado com a temporada de balanços corporativos, que começa na próxima semana. O vigor do setor de tecnologia ajudou o índice Nasdaq e o Standard & Poor´s-500 (S&P-500) a fecharem no melhor nível em cerca de 5 anos, segundo analistas. O estrategista para os mercados norte-americanos Marc Pado, da Cantor Fitzgerald, lembrou que o mercado de ações tradicionalmente sobe em antecipação aos lucros das empresas. A Alcoa Inc divulga o balanço do primeiro trimestre no próximo dia 10. A gigante fabricante de alumínio, componente do índice Dow Jones Industrial, tradicionalmente abre a temporada de balanços corporativos. O diretor-gerente e executivo-chefe de investimentos da LPL Financial Services, Lincoln Anderson, disse que os investidores podem esperar uma forte temporada de balanços, uma vez que as empresas norte-americanas mantiveram no lugar um forte controle de custos. O mercado também foi beneficiado pelos comentários do presidente do Federal Reserve (banco central dos EUA) de Kansas City, Thomas Hoenig, sugerindo que o banco central norte-americano está perto de encerrar seu ciclo de aperto monetário, disse Anderson. As ações da Apple Computer foram o destaque dia, com um notável ganho de 9,87%, depois da companhia ter apresentado um software que permite que seus computadores Macintosh, equipados com chip Intel, rodem o sistema operacional Windows XP, da rival Microsoft. O objetivo da companhia é ampliar o apelo de seu produto entre os usuários de PCs. As ações da Microsoft registraram um ganho de 0,36% e as da Intel fecharam em alta de 0,93%. O índice Dow Jones fechou em alta de 0,32%, em 11.239,55 pontos. O Nasdaq fechou em alta de 0,61%, em 2.359,75 pontos. O Standard & Poor's-500 subiu 0,43%, para 1.311,56 pontos. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

05 Abril 2006 | 19h32

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.