Nikkei cai 1% com enfraquecimento do dólar

Ações de exportadoras e de montadoras foram os mais afetados, levando índice Nikkei a uma queda de 1,0%

08 de novembro de 2013 | 06h53

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em forte baixa, pressionadas pelas ações da Nikon e por um dólar mais fraco, o que prejudicou papéis de exportadoras e de montadoras.

O índice Nikkei fechou em queda de 1,0%, para 14.086,80 pontos, e acumulou perdas de 0,8% na semana. No mesmo momento, o dólar era negociado a 98,10 ienes, de 98,61 ienes no fechamento de quinta-feira.

A queda do dólar ocorreu apesar do crescimento melhor que o esperado para o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre, o que elevou as preocupações de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) poderá reduzir os estímulos antes do que se antecipava.

Para o estrategista de ações da CLSA, Nicholas Smith, a questão agora é o quão agressiva a futura presidente Janet Yellen será na redução do programa de compras de ativos do Fed. Apesar da volatilidade no mercado de câmbio, o iene já enfrentou praticamente todo o enfraquecimento para o momento, então o foco deve se voltar para o Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) e o quanto ele ainda anunciará de estímulos, afirmou o estrategista.

As ações mais sensíveis às exportações foram atingidas pela queda do dólar. As da Suzuki Motors perderam 0,8% e as da Toyota caíram 1,1%. Exportadoras do setor de tecnologia também foram pressionadas e as ações da Kyocera e Tokyo Electron recuaram 1,0% e 1,7%, respectivamente.

Na temporada de balanços corporativos, o foco se voltou para a Nikon, cujas ações fecharam em baixa de 3,6%. A empresa reportou uma queda de 44% no lucro líquido do segundo trimestre do ano fiscal, para 9,2 bilhões de ienes, prejudicada pelo mercado de semicondutores e pela contração no mercado de câmeras digitais. A Nikon também reduziu suas metas de vendas para o segundo semestre do ano fiscal. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.