Nikkei cai com temor sobre pensão do governo

Tóquio fecha em baixa pressionada por dólar volátil e cautela antes do anúncio do governo sobre ativos de risco

20 de novembro de 2013 | 05h29

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em baixa pressionadas por um dólar volátil e uma postura de cautela dos investidores antes do anúncio de um painel do governo sobre a alocação de ativos de risco.

Muitos investidores, especialmente os estrangeiros, estão esperando para ver se o painel, que ajuda a determinar a postura do Fundo de Investimento de Pensões do Governo (GPIF, na sigla em inglês) proporá um aumento na exposição às ações do Japão.

Há duas semanas a Bolsa de Tóquio e o Nikkei anunciaram o lançamento de um novo índice com 400 ações, focadas em empresas com altos retornos, que poderá ser uma importante referência para os investidores estrangeiros e um possível índice de referência para investimentos do GPIF, que gerencia mais de 120 trilhões de ienes em ativos.

"Uma mudança do GPIF para uma referência destacando o retorno sobre o patrimônio líquido (ROE) influenciaria fundos de ações passivos a imitar o movimento, resultando em um grande fluxo em ações importantes", disse um diretor de negociação de ações em uma corretora estrangeira. Até o fim de março, o GPIF investia passivamente no índice Topix, mas críticos dizem que esse índice não inclui algumas empresas rentáveis de menor porte.

O índice Nikkei registrou leve queda de 0,3%, para 15.076,08 pontos. No horário de fechamento da bolsa o iene era negociado a 99,99 ienes, de 99,83 ienes no fechamento de ontem. Durante o pregão, o dólar chegou a superar a marca de 100 ienes pressionado por comentários de Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), de que as baixas taxas de juros permanecerão "bem depois" do desemprego atingir o nível de 6,5%.

As ações de empresas exportadoras caíram, com destaque para as da Fanuc e da Tokyo Electron, em baixas de 1,0% e de 1,3%, respectivamente. A realização de lucros também foi vista entre as grandes seguradoras, sendo que várias apresentaram resultados trimestrais ontem.

Por outro lado, as ações da Sharp dispararam 7,6% depois de o Mitsubishi UFJ Morgan Stanley Securities elevar a recomendação para os papéis para neutra, de underperform. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.