Nikkei fecha em queda com temores sobre Síria

As ações na Bolsa de Tóquio fecharam em queda nesta sexta-feira em meio a uma sessão volátil, uma vez que uma possível ação militar contra a Síria pressionou o dólar e, com isso, levou os papéis de exportadores para baixo.

AE, Agencia Estado

30 de agosto de 2013 | 06h11

O índice Nikkei perdeu 0,5% e encerrou o pregão aos 13.388,86 pontos, após a alta de 0,9% na sessão anterior. Na semana, o índice cedeu 2,0% e registrou a quarta perda mensal consecutiva e o pior desempenho mensal desde julho de 2012.

As ações receberam um impulso no início do pregão de um avanço do dólar na quinta-feira e de fechamentos em alta em Wall Street. Os avanços foram ajudados por uma revisão para cima do crescimento econômico dos EUA.

Traders alertaram, no entanto, que as novas informações de líderes dos EUA e de seus aliados sobre uma ação militar contra a Síria estão absorvendo o foco da atenção, e mantendo os investidores longe de negociações agressivas em ações.

Na noite de quinta-feira, o Parlamento do Reino Unido votou contra o uso da força na Síria, o que levou o dólar e os preços de petróleo bruto para baixo. Com isso, as ações também recuaram.

Por outro lado, os dados do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) mostraram um ganho de 0,7% na comparação anual, o que superou as expectativas de um aumento de 0,6%. A leitura marcou a alta mais acentuada em mais de quatro anos. Mas os números foram rapidamente minimizados como um fator para a negociação de ações.

Exportadores lideraram o mercado para baixo. A Toyota caiu 2,0% e a Honda Motor cedeu 1,0%. Já o recuo abrupto dos preços do petróleo prejudicaram ações relacionadas com a energia: a Inpex e a JX Holdings fecharam em queda de 2,0% e 1,5%, respectivamente. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.