Nossa Caixa estuda contrato para manter folha de servidor até 2012

O novo diretor-presidente da Nossa Caixa, Milton Luiz de Melo Santos, afirmou hoje que o banco discute com o governo do Estado de São Paulo um contrato para vincular a folha de pagamento dos servidores públicos até 2012. O executivo admitiu que atualmente não há nenhum compromisso firmado entre a instituição e o governo. "O que existe é o decreto, do então governador Cláudio Lembo, que estabeleceu os prazos para abertura das contas", afirmou, em entrevista coletiva à imprensa antes da cerimônia de posse, marcada para as 16 horas. A regulamentação da conta salário estabelece o adiamento da entrada em vigor do mecanismo para 2012 no caso dos servidores públicos. No entanto, a prorrogação só é válida caso exista um contrato entre o governo e o banco, ou o ente público realize o leilão da folha de pagamento. Milton Luiz afirmou que não faz sentido para o governo de São Paulo leiloar a folha, já que pode negociar condições melhores diretamente com o banco, do qual é controlador.A legislação da conta salário é um dos pivôs da disputa entre a Nossa Caixa e o Santander Banespa pela folha de pagamento do funcionalismo paulista. Na visão do banco espanhol, se o governador José Serra não realizar o leilão, a conta salário passará a valer para os servidores já a partir de abril deste ano. No final de 2006, o Santander entregou na sede da Nossa Caixa cerca de 500 mil termos de transferência assinados por funcionários públicos que manifestaram a intenção de permanecer no banco. Segundo o novo diretor-presidente da Nossa Caixa, a documentação segue em análise pelo departamento jurídico da instituição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.