Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Notícia corporativa dá suporte para alta da Bolsa de NY

O mercado de ações norte-americano abriu em alta, impulsionado por notícias vindas da Dell Computer, enquanto ecoam uma entrevista do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, John Snow, acalmando as preocupações sobre aumento da inflação no país. Às 10h32, o S&P 500 subia 0,48%; o Nasdaq avançava 0,27% e o Dow Jones, +0,30%. Em uma entrevista concedida a um programa matutino da CNBC, Snow afirmou que acredita que a inflação está bem contida, enquanto tem a mesma percepção quanto às expectativas inflacionárias. As declarações reforçaram o clima positivo propiciado por notícias vindas da Dell Computer. A líder mundial em vendas diretas de computadores pessoais registrou queda de 18% no lucro, mas os números ficaram em linha com as expectativas. A companhia apresentou lucro de US$ 762 milhões, ou US$ 0,33 por ação, abaixo dos US$ 934 milhões, ou US$ 0,37 por ação, no mesmo período de 2005. O resultado ficou em linha com as previsões rebaixadas pela Dell em 8 de maio, quando a companhia atribuiu o enxugamento de suas previsões ao agressivo ambiente de preços. O faturamento da empresa subiu 6%, para US$ 14,2 bilhões, confirmando as estimativas dos analistas. As ações da Dell trocavam de mãos com valorização de 4,3%. Ao mesmo tempo, a Dell anunciou que fará um amplo plano de reestruturação e que passará a usar os chips fabricados pela Advanced Micro Devices em determinados servidores, rompendo a relação de uso exclusivo de chips da Intel. A AMD era negociada em alta de 9,45, no pré-mercado. Analistas consideraram que a decisão da Dell terá mais impacto "psicológico", do que financeiro, sobre a Intel. Mas as ações da fabricante do Pentium, que estão presentes na cesta do índice Dow Jones, cediam 5,3% no pré-mercado. Nenhum indicador está previsto para hoje nos EUA, mas há vencimento de contratos futuros e opções na bolsa, o que, certamente, garantirá a volatilidade no já conturbado ambiente para as ações norte-americanas. Ontem, o índice Nasdaq acumulou oito pregões consecutivos de baixas, o que não acontecia desde 1994, e fechou em queda de 0,70%. O índice Dow Jones encerrou em baixa de 77,32 pontos (0,69%), em 11.128,29 pontos. As informações são da Dow Jones.

Agencia Estado,

19 de maio de 2006 | 10h40

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.