NY abrirá pregão de olho em noticiário corporativo

Os índices futuros de Nova York apontam para uma abertura sem direção definida, influenciados por indicadores mistos da economia dos Estados Unidos, cenário externo e notícias corporativas ruins. Às 11h20 (de Brasília), o índice Dow Jones futuro caía 0,02%, o Nasdaq perdia 0,03% e o S&P 500 subia 0,10%.

MATEUS FAGUNDES, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

20 de fevereiro de 2014 | 11h33

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial medido pela Markit preliminar do mês de fevereiro subiu a 56,7, ante 53,7 do resultado final de janeiro. O resultado foi o melhor desde maio de 2010. A notícia animou os investidores e fez com que os futuros revertessem a tendência de queda.

Os índices já estavam reduzindo as perdas após a divulgação de outros dados macroeconômicos. O índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) dos EUA subiu 0,1% em janeiro ante dezembro, segundo o Departamento do Trabalho. O resultado confirmou a previsão dos analistas.

Também foi divulgado que o número de trabalhadores norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu para 336 mil na semana encerrada em 15 de fevereiro, um resultado um pouco pior do que a expectativa de analistas, que esperavam recuo para 335 mil solicitações.

Mais cedo, resultados ruins dos PMIs da China e da zona do euro e notícias corporativas ruins pressionavam os futuros de Nova York.

O estrategista de investimentos da corretora LPL Financial, John Canally, afirmou que, com a temporada de balanços chegando ao fim, os investidores estão se reorientando para questões macroeconômicas, como o crescimento global, as decisões do Federal Reserve e os acontecimentos geopolíticos. "Acredito que o mercado vai sentir bastante nesta manhã os dados decepcionantes da China e da Europa", disse.

O índice dos gerentes de compras (PMI) da China, divulgado na quarta-feira, 19, à noite, que caiu para 48,3 em fevereiro de 49,5 em janeiro, é mais um sinal de que a economia chinesa estaria se desacelerando. Já na Europa, o PMI composto da zona do euro medido pela Markit, que reúne os setores industrial e de serviços, caiu para 52,7 em fevereiro, de 52,9 em janeiro, ficando abaixo da previsão do mercado.

No noticiário corporativo, o Walmart anunciou uma queda de 21% no lucro líquido do quarto trimestre do ano passado ante igual período de 2012, abaixo da expectativa de analistas. Às 11h11 (Brasília), no pré-mercado em NY, a ação caía 1,80%.

Os papéis do Facebook também tinham fortes perdas, após a operadora de rede social ter anunciado ontem a aquisição do sistema de serviços instantâneos WhatsApp, num negócio de US$ 19 bilhões. Às 11h13 (de Brasília), as ações da companhia caíam 1,70%.

Tudo o que sabemos sobre:
bolss de valoresNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.