NY deve abrir em alta após balanço da Apple e Facebook

As bolsas norte-americanas devem abrir o pregão desta quinta-feira, 24, em alta, sinalizam os índices futuros. Resultados acima do esperado da Apple e do Facebook animam os investidores e impulsionam as compras de ações, sobretudo do setor de tecnologia. Nos indicadores, os pedidos de auxílio-desemprego vieram piores que o previsto, mas o crescimento das encomendas de bens duráveis surpreendeu Wall Street. Às 10h15 (de Brasília), o Dow Jones futuro subia 0,06%, o Nasdaq ganhava 1,53% e o S&P 500 avançava 0,29%.

ALTAMIRO SILVA JÚNIOR, CORRESPONDENTE, Agencia Estado

24 de abril de 2014 | 10h21

Os dois principais indicadores do dia foram divulgados antes da abertura do mercado, com os índices futuros já em alta por conta dos fortes balanços corporativos. As encomendas de bens duráveis subiram 2,6% em março ante fevereiro. O número veio acima do previsto por Wall Street, que estimava alta de 2%. O destaque foram os pedidos de aviões, que aumentaram 8,6%.

Já os pedidos de auxílio-desemprego subiram para 329 mil na semana encerrada em 19 de abril, o nível mais alto em três semanas. A expectativa era de que ficassem em 315 mil.

Para o estrategista-chefe de renda variável da Nuven Asset Management, Robert Doll, o fato de algumas empresas surpreenderem e mostrarem bons balanços sinaliza que a economia vem ganhando força e que pode haver mais contratações, contribuindo para uma melhora do mercado de trabalho nos próximos meses. Os indicadores recentes, diz ele, apontam para um crescimento da economia de 3% no segundo trimestre e nos períodos seguintes até o final do ano. "Os efeitos do inverno já ficaram para trás", afirma em uma análise a clientes, prevendo que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) deve continuar reduzindo as compras de ativos na reunião do mês que vem.

Na Europa, ao contrário, o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que a autoridade monetária vai considerar "ampla" compra de ativos se as perspectivas para a inflação se deteriorarem. As declarações animaram as bolsas da região.

Nos EUA, no noticiário corporativo, o dia tem vários balanços de grandes empresas e resultados divulgados ontem após o fechamento das bolsas repercutem nos negócios nesta manhã. No pré-mercado, o papel da Apple operava em alta de 8,62%. A gigante de tecnologia divulgou ontem resultados melhores que o esperado, com ganho 7,37% maior em seu segundo trimestre fiscal, de US$ 10,22 bilhões.

O resultado Facebook, também divulgado na quarta-feira, 23, à noite, subiu 193%, para US$ 642 milhões no primeiro trimestre deste ano e bateu as expectativas dos analistas de tecnologia e internet. A receita cresceu 72% puxada por anúncios em celulares e, no pré-mercado, o papel da empresa operadora de rede social subia 4,55%.

Nesta quinta-feira, a agenda de divulgação de resultados segue carregada. Amazon e Microsoft estão entre as empresas que divulgam seus números após o fechamento do mercado. Entre as que já anunciaram resultados nesta manhã, a companhia aérea American Airlines, que se fundiu com a US Airways no ano passado, passou de prejuízo para lucro de US$ 480 milhões no primeiro trimestre. No pré-mercado, o papel subia 1,38%. Além disso, o ganho por ação da General Motors superou as expectativas do mercado e ação avançava 3,52%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.