NY deve abrir em alta, indicam índices futuros

Os índices futuros das bolsas norte-americanas operam em alta moderada, sugerindo uma abertura positiva nos negócios à vista desta terça-feira, 24, enquanto os investidores digerem dados já divulgados e aguardam outros números da economia dos Estados Unidos. Por volta das 10h15 (horário de Brasília), no mercado futuro, o índice Dow Jones tinha ligeiro ganho de 0,02%, o Nasdaq subia 0,33% e o S&P 500 avançava 0,11%.

Agencia Estado

24 de setembro de 2013 | 10h34

Agora há pouco, saíram dados de inflação do setor imobiliário norte-americano. Os preços dos imóveis nas 20 maiores cidades do país avançaram 12,4% em julho ante igual mês do ano passado, segundo pesquisa da Standard & Poor''s e Case-Shiller, ficando um pouco abaixo da previsão de alta de 12,5%. Já o índice de preços das moradias nos EUA subiu 1% em julho ante junho.

Ainda nesta manhã, os investidores ficarão atentos ao índice de confiança do consumidor medido pelo Conference Board e ao índice de atividade regional do Federal Reserve de Richmond, ambos para setembro e com divulgação prevista às 11h (de Brasília).

Terry Sandven, estrategista-chefe de renda variável do U.S. Bank Wealth Management, acredita que "um muro de preocupações parece ter voltado ao mercado" após o Federal Reserve - o banco central dos EUA - ter decidido manter sua política de estímulos inalterada na semana passada, já que isso implica em falta de confiança na recuperação da economia norte-americana.

"As discussões sobre o orçamento e o teto da dívida dos EUA ainda estão em curso", disse Sandven. "Certamente, são itens que contribuem para as preocupações."

Por esse motivo, Sandven prevê volatilidade nas próxima semanas. O presidente Barack Obama tem pedido ao Congresso em Washington que eleve o teto da dívida norte-americana até meados de outubro, período após o qual o Tesouro deverá ter dificuldades para cumprir pagamentos.

No noticiário corporativo, o Facebook se destacava no pré-mercado, com alta de quase 2,9% em Nova York, após o Citigroup ter elevado a recomendação para os papéis da companhia de neutro para compra e subido o preço-alvo da ação de US$ 32 para US$ 55.

Já a Red Hat tinha forte queda de 10% antes da abertura dos mercados à vista. Ontem, a empresa de software divulgou resultados trimestrais um pouco abaixo das estimativas. Fonte: Dow Jones Newswires.

Mais conteúdo sobre:
bolsas de valoresNY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.