NY deve abrir em baixa após dados econômicos dos EUA

Os índices futuros das bolsas de Nova York operam em baixa, sugerindo uma abertura negativa em Wall Street nesta quarta-feira, 15, após a divulgação de dados fracos de atividade e produção industrial nos Estados Unidos. Às 10h15, no mercado futuro, Dow Jones caía 0,12%, Nasdaq perdia 0,10% e S&P 500 tinha queda de 0,21%. Ontem, o S&P 500 avançou 1% e fechou em nível recorde pela terceira sessão consecutiva e pela oitava vez em nove pregões.

Agencia Estado

15 de maio de 2013 | 11h13

O índice Empire State de atividade na região de Nova York decepcionou e recuou para -1,43 em maio, contrariando a previsão dos analistas de avanço para 3,5. Em abril, o índice estava em 3,05. Já a produção industrial norte-americana caiu 0,5% em abril ante março, mais do que o recuo de 0,2% previsto por economistas.

O índice de preços ao produtor (PPI) dos EUA, por outro lado, recuou 0,7% em abril ante o mês anterior, enquanto seu núcleo, que exclui energia e produtos alimentícios, subiu 0,1%. As projeções eram de uma queda de 0,6% do índice cheio e uma alta de 0,2% do núcleo.

Os futuros, que não necessariamente refletem como os mercados à vista vão se comportar, vêm em trajetória de baixa desde as primeiras horas da manhã, reagindo a dados fracos da Europa. O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro e de duas de suas principais economias, Alemanha e França, ficou aquém das expectativas. Os resultados, porém, acabaram reforçando a expectativa de que o Banco Central Europeu terá de adotar mais medidas de estímulos para ajudar a economia do bloco, o que sustenta a maioria das bolsas europeias nesta manhã.

No noticiário corporativo, a expectativa é para o balanço trimestral da Cisco Systems, previsto para as 17h30 (de Brasília). No pré-mercado, a ação da fabricante de equipamentos de rede subia 0,42%, estendendo o ganho de 4,4% acumulado nas últimas cinco sessões. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
NYbolsasEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.