NY deve começar os negócios em alta nesta 2ª feira

Os índices futuros das bolsas de Nova York apontam para uma abertura em alta na sessão desta segunda-feira, 22, sustentada por sinais de estabilidade política na Itália e pelo rali registrado nas ações japonesas em Tóquio, que contrabalançaram um dado ruim de atividade dos Estados Unidos e o balanço trimestral da Caterpillar, considerado decepcionante. Às 10h15 (de Brasília), no mercado futuro, Dow Jones subia 0,19%, Nasdaq ganhava 0,53% e S&P 500 tinha alta de 0,28%.

Agencia Estado

22 de abril de 2013 | 10h36

A alta das ações na Europa - em especial em Milão -, impulsionada pela reeleição de Giorgio Napolitano como presidente da Itália no sábado, favorece os negócios em Wall Street.

Além disso, a Bolsa de Tóquio registrou nesta segunda-feira, 22, alta de 1,9% e atingiu o maior nível desde junho de 2008, após o G-20 sinalizar que aprova as medidas agressivas de relaxamento monetário recentemente adotadas pelo Banco do Japão (BoJ) durante reunião em Washington no fim de semana.

Por outro lado, o índice de atividade nacional do Federal Reserve de Chicago recuou para -0,23 em março, de 0,76 em fevereiro, fazendo os índices futuros reduzir parte dos ganhos vistos nesta manhã.

Antes disso, a Caterpillar anunciou resultados trimestrais que ficaram a desejar. Sua ação, no entanto, subia 0,91% no pré-mercado em Nova York. Na semana passada, o papel perdeu 5,4% em meio à expectativa de um balanço fraco. Ainda no campo macroeconômico, os investidores ainda aguardam o dado de vendas de moradias usadas nos EUA em março, que sai às 11h (de Brasília).

Entre outras ações que estão sendo negociadas no pré-mercado, a da Apple subia 0,86%, após recuar 9,5% na semana passada e fechar no menor nível desde dezembro de 2011. A empresa divulga resultados amanhã e os analistas esperam uma forte queda no lucro diante da demanda mais fraca por iPhones e iPads.

A General Electric, componente do Dow, caía 0,69% após ter sua recomendação rebaixada para "neutro" pelo JPMorgan Chase. Até então, a GE tinha recomendação de "compra" pelo banco desde setembro de 2009. A Halliburton, por outro lado, disparava 4,11% após anunciar um desempenho trimestral acima das expectativas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
NYbolsas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.