NY sobe após Summers retirar candidatura ao Fed

A Bolsa de Nova York opera em alta, juntando-se a outros mercados globais em reação à notícia de que o ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos Lawrence Summers retirou-se da disputa pela nomeação para a presidência do Federal Reserve. A notícia também impulsionou altas dos preços dos títulos do Tesouro, do ouro e das Bolsas europeias e uma baixa do dólar diante das principais moedas. Na máxima intradia até agora, o índice S&P-500 chegou a apenas 3 pontos de seu recorde histórico de 1.709,67 pontos.

Agencia Estado

16 de setembro de 2013 | 14h18

"Ele não era muito diferente dos outros candidatos, mas havia mais incertezas em torno dele. Havia muito mais dúvidas sobre como ele agiria", comentou o estrategista Bill Stone, da PNC Asset Management, referindo-se a Summers. Muitos investidores acreditam que sob a direção de Summers o Fed poderia reduzir o ritmo das compras de bônus pela instituição mais rapidamente do que outros candidatos, como atual vice-presidente do Fed, Janet Yellen. Eles também temiam que Summers fosse um presidente do Fed mais dado a controvérsias e polêmicas, o que poderia provocar volatilidade nos mercados.

O estrategista Alan Gayle, da Ridgeworth Investments, disse que outro fator para a alta dos mercados é a continuidade das negociações entre EUA, a Rússia e a ONU sobre a questão da Síria, que poderão evitar ataques militares contra aquele país. "Temos de atribuir parte do rali à estabilização da Síria. Com o acordo entre EUA e Rússia para a neutralização das armas químicas sírias, a pressão foi aliviada", acrescentou.

As atenções do mercado continuam voltadas para a reunião de política monetária do Fed, amanhã e quarta-feira; a maioria dos economistas acredita que será anunciado o início da redução do ritmo do programa de estímulo à economia. "Eles têm uma janela, na qual o mercado está pronto para uma redução. É provável que eles aproveitem essa janela, ao invés de surpreender os mercados", disse Stone, da PNC.

As ações das construtoras estão entre as que mais estão subindo, devido à percepção de que uma redução mais lenta no programa de compras de bônus do Fed será menos prejudicial para a oferta de crédito hipotecário; há pouco, as do Pulte Group subiam 4,5%, as da Lennar avançavam 2,5% e as da DR Horton ganhavam 4,6%. As ações da Apple caíam 2,3% minutos atrás, ainda refletindo a decepção dos investidores com os produtos lançados pela empresa na semana passada.

Às 14h01 (pelo horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 150 pontos (0,98%), para 15.526 pontos; o Nasdaq subia 6 pontos (0,18%), para 3.728 pontos, e o S&P-500 ganhava 13 pontos (0,82%), para 1.701 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
NYSummersFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.