NY sobe com dados e perspectiva de programa do Fed

Investidores acreditam que BC dos EUA anunciará mais um programa de compras de Treasuries na semana que vem

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

25 de outubro de 2010 | 19h11

Os principais índices do mercado de ações dos EUA fecharam em leve alta, impulsionados por um dado positivo sobre a venda de residências usadas no país e após os ministros de Finanças das 20 maiores economias do mundo terem assumido no fim de semana o compromisso de evitar "desvalorizações competitivas" em suas moedas e de reduzir os desequilíbrios econômicos mundiais. As autoridades, no entanto, não especificaram quais medidas adotarão para chegar a esses objetivos.

O Dow Jones subiu 31,49 pontos, ou 0,28%, para 11.164,05 pontos, puxado pelo avanço de componentes como Dupont (+1,86%) e Kraft Foods (+1,79%). Até hoje, o Dow Jones acumula alta de 3,5% em outubro, impulsionado principalmente pela expectativa de que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) anunciará mais um programa de compras de Treasuries (títulos do Tesouro dos EUA) no dia 3 de novembro para estimular a economia. Segundo os investidores, os dados predominantemente mais fortes divulgados hoje sobre a economia pouco fizeram para afastar essa expectativa.

Entre os demais índices, o Nasdaq avançou 11,46 pontos, ou 0,46%, para 2.490,85 pontos. O S&P 500 teve alta de 2,54 pontos, ou 0,21%, para 1.185,62 pontos.

As ações do setor financeiro tiveram um desempenho abaixo da média, refletindo as preocupações recorrentes com a maneira como os grandes bancos dos EUA estão lidando com a execução de hipotecas. O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, disse durante um discurso hoje cedo que os reguladores norte-americanos estão aguardando a divulgação, no mês que vem, dos resultados preliminares de uma avaliação sobre as execuções de hipotecas no país. Os papéis do Bank of America caíram 2,45% e os do JPMorgan recuaram 1,75%. O Citigroup subiu 2,43% após ter sido acrescentando à lista de "compre com convicção" do Goldman Sachs. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsasDow JonesNasdaqFed

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.