Nyse Euronext e bolsa alemã concordam sobre fusão

Negócio criará maior plataforma de negociações de ações e derivativos do mundo

Cynthia Decloedt e Renato Martins, da Agência Estado,

15 de fevereiro de 2011 | 14h01

A Deutsche Boerse e a Nyse Euronext concordaram em unir suas operações, criando a maior plataforma de negociações de ações e derivativos do mundo. Pelos termos do acordo revelados nesta terça-feira, 15, os acionistas da Deutsche Boerse (bolsa alemã) ficarão com 60% da nova empresa, enquanto os acionistas da Nyse (Bolsa de Nova York) ficarão com 40%. Cada ação da Deutsche Boerse será trocada por uma ação da nova companhia, enquanto cada ação da Nyse Euronext será trocada por 0,47 ação da nova companhia.

O executivo-chefe da Nyse Euronext, Duncan Niederauer, será o executivo-chefe da nova companhia, enquanto o executivo-chefe da Deutsche Boerse, Reto Francioni, será o presidente (chairman). As companhias não informaram qual será o nome da nova companhia. Ambas esperam reduzir em US$ 400 milhões seus custos, em consequência da sinergia proveniente da nova operação, assim como das oportunidades de receitas.

Niederauer disse que o pregão viva-voz da Bolsa de Nova York não será fechado depois da fusão com a Deutsche Boerse. Ele acrescentou que o nome da nova empresa ainda não foi definido, mas descartou "DB/Nyse" como opção. Niederauer disse que a maioria dos postos na diretoria será de membros norte-americanos e alemães e insistiu que a transação não é uma aquisição da Nyse Euronext pela Deutsche Boerse. "Não vejo como seria possível montar um grupo de bolsas mais diversificado. Achamos que estamos redefinindo a categoria. Estamos criando a primeira bolsa diversificada e isso nos dará a oportunidade de controlar nosso próprio destino no futuro", acrescentou. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.