Ocean Air negocia o leasing de um avião Boeing 767-300

A Ocean Air está em negociações para conseguir um avião da empresa portuguesa Euro Atlantic em regime de leasing para operar uma rota internacional. Na segunda-feira da semana passada, o proprietário da Ocean Air, German Effremovich, esteve em Lisboa para iniciar as negociações. Segundo a empresa portuguesa, foi um encontro de duas horas. O objetivo é colocar ao serviço da Ocean Air o avião 767-300 que a Euro Atlantic adquiriu no final do ano passado, para a ligação entre o Brasil, Angola e Nigéria. A rota seria de Rio ou São Paulo para Luanda e Lagos - uma das chamadas "linhas do petróleo", que sempre têm clientela, especialmente técnicos e especialistas, segundo José Caetano Pestana, assessor de imprensa da empresa portuguesa. O avião tem 250 lugares na classe econômica, mais 29 na classe executiva. Seria o terceiro avião da Euro Atlantic alugado e empresas brasileiras, depois dos dois que vão operar com a Gol. Segundo Caetano Pestana, também a velha Varig pretende ter aviões da empresa portuguesa: "O presidente da velha Varig declarou que o dossiê com a Euro Atlantic não está encerrado". Caetano Pestana afirma que apesar da falta de aviões no mercado internacional, a Euro Atlantic não tem encontrado dificuldades para conseguir novas aeronaves. Charters para o Brasil Segundo Caetano Pestana, neste momento a empresa está tentando obter licenças para operar vôos fretados (charters) para o Rio de Janeiro e Santa Catarina. "Em janeiro houve uma reunião com o ministro Mares Guia e agora na BNTM (feira de turismo) a Euro Atlantic reafirmou essa intenção". Os vôos estariam dependentes de autorizações do governo, da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e do interesse dos governos estaduais. Ele conta que durante anos a Euro Atlantic tentou ter charters para o Brasil e esbarrou nos lobbies da TAP e da Varig. Em 2000, teria sido a primeira vez que o bloqueio foi vencido, com vôos fretados para João Pessoa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.