Oferta de ações da IMC pode alcançar até R$ 680 mi com lotes extras

Recursos também serão usados para abertura de novas lojas e reforma de estabelecimentos em aeroportos, rodovias e shopping centers

Luana Pavani, da Agência Estado ,

21 de fevereiro de 2011 | 15h08

A International Meal Company (IMC), empresa de concessões do setor de varejo de alimentação e restaurantes, retomou o processo para a abertura de capital. No final de 2009 a empresa iniciou o IPO (na sigla em inglês), mas resolveu interrompê-lo alegando "incertezas econômicas" no mercado. A IMC opera aproximadamente 200 restaurantes e lanchonetes localizados em mercados de alto tráfego, tais como estradas, aeroportos e shopping centers, com as marcas Frango Assado, Viena e Brunela, entre outras.

A oferta é mista, sendo 22.214.667 ações ordinárias em distribuição primária e outras 8.330.500 em oferta secundária, ou seja, de titularidade do acionista vendedor na oferta, que é o Fundo de Investimento em Participações - Brasil Empreendimentos, que hoje possui 75% do controle da empresa, conforme prospecto preliminar. Estão previstos ainda lotes adicional de até 20% das ações inicialmente ofertadas (mais 6.109.033 papéis) e suplementar de até 15% (ou 4.581.774 ações).

Com o exercício integral desses lotes a oferta pode alcançar R$ 680,393 milhões no teto da faixa indicativa de preço, que vai de R$ 13,50 a R$ 16,50. Sem os lotes extras e no piso da faixa indicativa, a oferta alcançaria o mínimo de R$ 412,359 milhões.

O preço será definido no dia 4 de março, após fechamento do procedimento de coleta de intenções (bookbuilding), iniciado hoje. O período de reserva vai de 28 de fevereiro a 3 de março. A oferta de varejo será de no mínimo 10% e no máximo 20% da quantidade inicial de ações, para investimento de no mínimo R$ 3 mil e máximo de R$ 300 mil.

A IMC prevê iniciar a negociação das ações com o código IMCH3 no dia 9 de março.

O coordenador da oferta é o Banco BTG Pactual (líder), ao lado de Credit Suisse e Santander. O registro pela CVM é aguardado para 7 de março. A liquidação deve ocorrer no dia 11 do mesmo mês.

No prospecto, a IMC afirma que destinará os recursos obtidos na oferta para abertura de novas lojas e reforma de estabelecimentos em aeroportos, rodovias e shopping centers no Brasil e em operações internacionais da companhia, além de reduzir o endividamento de longo prazo.

De acordo com o documento, hoje o capital social da companhia é de R$ 434.921.722,63, representado por 59.744.290 ações ordinárias. A empresa possui 214 restaurantes próprios, 8000 funcionários e receita líquida de R$ 750 milhões.

A IMC iniciou suas atividades em 2006, sob controle de fundos administrados pela Advent International. O fundo de private equity permanece na base acionária, que conta também com os fundos globais de investimentos do GIC (fundo soberano de Cingapura) e da British Columbia Investment Management Corporation (BCIMC) e antigos sócios das empresas adquiridas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.