Oferta de títulos do Tesouro pode limitar recuo de juros

A taxa de referência do contrato de Depósito Interfinanceiro com vencimento em janeiro de 2008, que serve de referência ao mercado de juros, abriu hoje em queda de 0,02 ponto porcentual, com taxa anual de 13,31%, embora nenhum contrato tivesse sido negociado até 10h17. No mercado eletrônico, que funciona antes da abertura do pregão, haviam sido transacionados 35.988 contratos nesta manhã até o mesmo horário. Segundo operadores, nesta terça-feira de agenda fraca e de liquidez reduzida, o leilão de títulos prefixados realizado pelo Tesouro Nacional pode limitar o desempenho do mercado futuro. O Tesouro vai ampliar a dose da semana passada com a oferta de 8,5 milhões de Letras do Tesouro (LTNs) e 1,25 milhão de Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F). Na semana passada, a oferta foi de 8 milhões de LTN e de 1 milhão de NTN-F. Se o Tesouro decidiu ampliar o volume de títulos no leilão de hoje, é porque identificou no mercado demanda pelos papéis. Operadores observam, no entanto, que uma oferta tão grande de títulos prefixados pode, no mínimo, limitar uma eventual queda das taxas. Essa oferta cada vez maior de prefixados é fruto da sondagem do mercado pelo Tesouro e confirma o otimismo que tem caracterizado esse mercado - há dias investidores relevam toda e qualquer notícia e mantém-se em trajetória de ajuste baixista de taxas. Há aqueles que consideram esse movimento até exagerado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.