OGX desequilibra e Bovespa tem 3ª baixa seguida

Ações da OGX caem 19,44% e ajudam a empurrar Ibovespa 1,32% para baixo; em 3 dias, Bolsa perde 4,08%

Claudia Violante, da Agência Estado,

25 de outubro de 2013 | 17h41

As ações da OGX desequilibraram o desempenho da Bovespa nesta sexta-feira, 25, com uma queda de dois dígitos servindo de âncora para o Ibovespa em tereno negativo. O desempenho firme das ações da Petrobras serviu de contraponto, mas siderúrgicas e bancos também caíram e o resultado foi a terceira sessão seguida de perdas.

O Ibovespa terminou em baixa de 1,32%, aos 54.154,15 pontos, e acumulou retração de 4,08% em três pregões. Na mínima, registrou 54.141 pontos (-1,34%). Na máxima, 54.911 pontos (+0,06%). Na semana, apontou queda de 2,21%. No mês, ainda sobe 3,47%, mas, em 2013, tem desvalorização de 11,15%. O giro financeiro seguiu fraco e totalizou R$ 5,447 bilhões (dado preliminar).

Matérias veiculadas na imprensa informaram que a OGX entrará com pedido de recuperação judicial nos próximos dias. As ações ON da petroleira de Eike Batista despencaram 19,44% e encerraram na mínima do dia.

Em contrapartida, Petrobras ON subiu 1,41% e PN ganhou 1,37%, com investidores indo às compras à espera do que virá no balanço trimestral conhecido nesta noite.

Banco do Brasil também teve bom desempenho ao subir 1,16%. A instituição informou que elevou o limite de participação de estrangeiros no seu capital. Foi assinado na quinta-feira, 24, um decreto presidencial que eleva o limite da participação de estrangeiros no capital do banco de 20% para até 30%.

Outros bancos caíram: Bradesco PN, -0,65%; Itaú Unibanco PN, -0,51%; e Santander unit, -0,53%.

Vale teve bastante volatilidade e, no final, a ação ON subiu 0,06% e a PNA ficou estável. Siderúrgicas recuaram. Gerdau PN teve perda de 1,83%, Metalúrgica Gerdau PN, de 1,38%, Usiminas PNA, de 0,44%, e CSN ON, de 1,52%.

A lista de maiores altas incluiu ainda Lojas Renner ON na segunda posição (+1,76%) e Petrobras ON na terceira (1,41%). Atrás de OGX, MMX ON perdeu 7,95% e foi a segunda maior baixa, seguida por Rossi ON (-4,65%).

Nos EUA, as Bolsas subiam: Dow Jones, +0,16%, S&P, +0,24%, e Nasdaq, +0,23%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.