OGX mantém Bovespa em alta, agora de 1,8%, pelo 2.º dia seguido

Bolsa de São Paulo perdeu fôlego no final do dia, mas alta de 38,24% da empresa de Eike Batista segurou ganhos no Ibovespa

Claudia Violante, da Agência Estado,

16 de outubro de 2013 | 17h45

O novo salto das ações da OGX, somado à perspectiva de acordo no Congresso dos Estados Unidos, garantiram à Bovespa nesta quarta-feira, 16, alta firme ao longo do dia. Na máxima, ganho chegou a ser de 3,21%. Apesar de diminuição de ritmo no fim do dia, valorização foi de 1,80%, e o Ibovespa ficou nos 55.973,03 pontos.

No pregão passado, a petrolífera e Eike Batista já havia garantido os ganhos do Ibovespa, com alta de quase 50%. Um dia depois, pouco abaixo, mas ainda nas alturas, os papéis da OGX subiram 38,24%, embora vendidos a apenas R$ 0,47. Na terça, o movimento parece ter sido influenciado pelo boato da saída de Eike da empresa - o que não se confirmou; já os ganhos desta quarta-feira foram empurrados pela demissão do presidente e do diretor-jurídico da empresa.

Mas o destaque da sessão foi mesmo a notícia de que o Congresso americano teria chegado a um acordo sobre a questão fiscal - que ainda depende de votação para ter sua confirmação. E isso na véspera da data em que o Tesouro atingiria o limite de endividamento do país.

Pela proposta anunciada pelo democrata Harry Reid e pelo republicano Mitch McConnell, as agências federais serão financiadas até 15 de janeiro e seria estendida a autorização para o governo tomar empréstimos até 7 de fevereiro. Com tal notícia, as bolsas norte-americanas fecharam com mais de 1% de ganhos. O Dow Jones subiu 1,36%, aos 15.373,83 pontos, o S&P teve evolução de 1,38%, aos 1.721,54 pontos, e o Nasdaq, de 1,20%, aos 3.839,43 pontos.

No Brasil, OGX seguiu em destaque. Os papéis chegaram a se aproximar de 60% de ganhos durante a sessão, mas fecharam com valorização de 38,24%.

A alta foi desencadeada pelos rumores de que a Vinci Partners deve assumir o controle e injetar US$ 200 milhões na companhia. A Vinci, no entanto, negou a informação, o que fez o papel titubear para, em seguida, retomar a valorização durante a sessão.

Petrobrás ON caiu 0,99%, PN, 0,38%, Vale ON recuou 0,53%, mas a PNA subiu 0,34%.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.