Reuters
Reuters

Opep afirma que não cortará produção e preços do petróleo caem

Mercado reage às declarações de ministros, que afirmaram que países da organização não reduzirão a produção da commodity

O Estado de S. Paulo

22 Dezembro 2014 | 15h07

Os preços do petróleo estão em queda nesta segunda-feira, 22, revertendo um movimento momentâneo de alta ocorrido na abertura. O mercado reage às declarações dos ministros de vários países da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), no fim de semana, em defesa da decisão de não reduzir a produção para dar sustentação aos preços.

Falando durante uma conferência sobre energia em Abu Dhabi no domingo, 21, o ministro do Petróleo da Arábia Saudita, Ali al-Naimi, disse que a recente queda dos preços resultou de falta de coordenação entre os países produtores que não são membros da Opep, da especulação e da disseminação de informações enganosas. Al-Naimi, que também é secretário-geral da Opep, acrescentou que a situação atual do mercado é temporária e que os preços vão se recuperar. Indagado sobre se a Opep reduziria sua produção se os produtores que não são membros do cartel fizessem isso, o ministro saudita respondeu que "é tarde demais".


Já o ministro do petróleo dos Emirados Árabes Unidos, Suhail Mohamed Faraj al-Mazrouei, afirmou que "uma das principais causas da queda dos preços é a produção irresponsável de alguns produtores fora da organização". O ministro do petróleo do Kuwait, Ali Saleh al-Omair, disse que a decisão da Opep de não reduzir sua produção, adotada em 27 de novembro, "é uma boa medida, porque ela não implica que nós tivéssemos que cortar e ver outros tomarem nossa participação no mercado".

Segundo Kyle Cooper, da IAF Advisors, "o mercado ainda está em tendência de queda. Tudo se resume a uma batalha entre a Arábia Saudita e o petróleo de xisto dos EUA". Para Kash Kamal, da Sucden Financial, "o mercado não tem impulso para sustentar quaisquer ganhos neste momento. O mercado ainda está superabastecido e sob pressão".

Às 14h44 (de Brasília), na New York Mercantiole Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para fevereiro caíam US$ 1,75 (3,06%), para US$ 55,38 por barril; na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para fevereiro caíam US$ 1,39 (2,28%), para US$ 59,99. (Com informações da Dow Jones Newswires).

Mais conteúdo sobre:
PetróleoOpep

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.