Operações com ienes também provocam queda das bolsas

Uma das razões para a acelerada queda dos mercados globais na última terça-feira - e que se repete hoje - envolveu o mesmo dinheiro que alimentou sua recente alta: os fundos a custos super baixos obtidos no Japão. De 2001 até julho de 2006, o banco central do Japão manteve a sua taxa de juro perto de zero e mesmo após elevá-la recentemente, a taxa está em 0,50% ao ano, ante uma taxa nominal de juro - sem desconto da inflação - de 5,25% ao ano nos EUA e 3,5% ao ano nos 13 países europeus que compõem a zona do euro. Essa diferença entre os juros permite que os investidores lucrem com dinheiro que tomam emprestado em iene para comprar ativos associados a taxa de juros mais elevadas. A técnica é conhecida como "carry trade" - por levar vantagem do diferencial dos retornos ou carregamento de diferentes ativos. Antigamente essa "especiaria" era usada por operadores financeiros sofisticados, como fundos de hedge. Mas agora essa estratégia se espalhou e tem sido usada por fundos mútuos e outros países que oferecem empréstimos em ienes. Para executar uma operação de "carry trade", os investidores vendem os ienes que tomam emprestados, inundando o mercado da moeda e provocando a sua desvalorização. Em seguida, compram ativos denominados em outras moedas. Com tantos investidores vendendo recentemente ienes, a moeda japonesa bateu mínimas históricas no início do ano ante outras moedas fortes. Isso tornou ainda mais atraente as operações de "carry trade", já que com iene em queda em uma ponta, o lucro em ativos denominados em outras moedas se ampliava. Quando as preocupações com a economia dos EUA e chinesa geraram uma correção no sobreaquecimento dos mercados de ações, investidores afirmaram que o desmonte de operações "carry trade" ajudou para acelerar o movimento. Participantes do mercado afirmam que é provável que com o nervosismo, alguns investidores começam a vender suas participações mais arriscadas em qualquer ponto do globo, sejam em ações da Índia ou dólar australiano, para usar os recursos para comprar ienes e pagar seus empréstimos antecipadamente. A corrida de compras de ienes fez a divisa japonesa subir mais de 2% na terça-feira. Ontem, a moeda recuou um pouco, mas a moeda japonesa voltava a subir com força hoje. Às 12 horas, o dólar cedia 1%, a 117,09 ienes. Às 12h40, o índice Dow Jones da Bolsa de Nova York cedia 0,58% e o Nasdaq caía 1,03%. Na Bolsa paulista, o Ibovespa operava em queda de 2,48%. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.