Otimismo com fala de Bernanke deve puxar NY na abertura

Bernanke fará discurso no simpósio anual promovido pelo Fed de Kansas City em Jackson Hole

Sergio Caldas, da Agência Estado,

31 de agosto de 2012 | 11h22

Os índices futuros apontam para uma abertura em alta das bolsas de Nova York nesta sexta-feira, em meio à uma nova onda de otimismo que precede a fala do presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, e que deixa em segundo plano indicadores fracos divulgados na Europa e Japão. Às 10h15 (horário de Brasília), no mercado futuro, Dow Jones subia 0,77%, Nasdaq avançava 0,88% e S&P 500 ganhava 0,62%.

Bernanke fará discurso, pela manhã, no simpósio anual promovido pelo Fed de Kansas City em Jackson Hole (Wyoming). Foi neste mesmo evento que, em 2010, o chefe do BC norte-americano preparou o terreno para a segunda rodada de relaxamento quantitativo a fim de sustentar a economia dos EUA. A expectativa é que o discurso seja o prenúncio de uma terceira rodada de estímulos, que normalmente sustentam os mercados acionários.

Minutos antes do discurso, sairão novos indicadores dos EUA, que incluem o índice de atividade industrial regional dos gerentes de compras de Chicago, o índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan e dados de encomendas à indústria de julho.

Também ajudam os futuros de Nova York as ações europeias, que apresentam fortes ganhos à espera de Bernanke e após Benoît Coeuré, membro do Banco Central Europeu (BCE), reiterar o compromisso da instituição de preservar o euro.

No pré-mercado, a Science Applications International via suas ações disparar 8% após anunciar planos de se dividir em duas empresas listadas, e apesar do lucro do segundo trimestre ter ficado abaixo do esperado.

Já a OmniVision Technologies subia 10% depois de a fabricante de semicondutores divulgar receita e projeções acima das expectativas.

Por outro lado, a Zumiez, varejista de roupas para adolescentes, recuava 13% após suas vendas de agosto ficarem aquém do esperado. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.