Ouro à vista atinge recorde a US$ 1.313,45 a onça-troy

Alta foi beneficiada pelo enfraquecimento do dólar, diante da busca dos investidores por ativos considerados mais seguros

Danielle Chaves, da Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 08h54

O ouro à vista atingiu o recorde de US$ 1.313,45 por onça-troy durante a madrugada, beneficiado pelo enfraquecimento do dólar. A prata à vista também avançou e atingiu uma nova máxima em 30 anos, sendo brevemente cotada acima de US$ 22 por onça-troy.

Às 7h55 (de Brasília), porém, os metais preciosos devolviam parte dos ganhos. O ouro à vista caía 0,04%, para US$ 1.309,45 por onça-troy, e a prata recuava 0,12%, para US$ 21,81 por onça-troy.

James Moore, analista do TheBullionDesk.com, afirmou que os atuais problemas na zona do euro e as especulações de medidas de estímulo adicionais nos EUA continuam levando os investidores a buscarem ouro e prata, considerados ativos mais seguros. No entanto, o analista alertou que "realizações de lucros são esperadas com a proximidade do fim do mês e do fim do trimestre".

A corretora MKS Finance, por sua vez, comentou que, se o ouro conseguir se sustentar acima de US$ 1.310 por onça-troy, o avanço pode ir muito além. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.