Ouro cai 1,4% e tem perda de 5% em maio

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em queda nesta sexta-feira, abaixo de US$ 1.400,00 a onça-troy, após a divulgação de indicadores positivos da economia dos Estados Unidos e da alta do dólar.

AE, Agencia Estado

31 de maio de 2013 | 16h53

O contrato de ouro mais negociado com entrega para agosto caiu US$ 19 (1,4%), fechando a US$ 1.393,00 a onça-troy. Em maio, os contratos futuros acumulam queda de mais de 5%. Esta foi a segunda queda mensal do metal precioso. Nesta sexta-feira, após os contratos futuros de ouro terem fechado nesta quinta-feira, 30, no valor mais alto desde o dia 14, os investidores venderam ouro em meio aos sinais de queda na demanda física pelo metal. "O mercado físico mostrou grandes sinais de desaceleração" recentemente, afirmou Suki Cooper, analista do Barclays. Especialistas também citam a queda nos custos para compra física do ouro na Índia e em Hong Kong e a diminuição nos volumes comercializados no principal mercado chinês de ouro.

Os contratos futuros acentuaram a queda apresentada no início da manhã depois da divulgação de indicadores positivos da economia dos EUA. O índice de atividade dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) do setor industrial de Chicago, medido pelo Instituto para Gestão de Oferta (ISM), registrou a maior alta em mais de um ano. O PMI de Chicago subiu de 49,0 em abril, para 58,7 em maio. A confiança dos consumidores norte-americanos cresceu mais do que o esperado este mês e está agora perto do maior patamar em quase seis anos. O fortalecimento do dólar no mercado internacional também ajudou a empurrar as cotações do ouro para baixo.

Indicadores econômicos mais fracos nos EUA poderiam estimular o Federal Reserve (Fed) a segurar as medidas de estímulo por mais tempo, o que resultaria num possível impulso na demanda por ouro como refúgio da inflação. Segundo investidores, os programas de compra de bônus do Fed têm oferecido uma importante sustentação para os preços do ouro nos últimos anos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Ourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.