Ouro cai e fecha no menor nível desde o fim de maio

Dados econômicos globais fracos e valorização do dólar derrubaram o metal precioso

Renan Carreira, da Agência Estado,

21 de junho de 2012 | 16h10

Os contratos futuros de ouro fecharam em queda nesta quinta-feira, no menor nível desde o fim de maio, após uma série de fracos dados econômicos globais e da valorização do dólar. O ouro para entrega em agosto fechou em baixa de US$ 50,30 (3,11%), para US$ 1.565,50 por onça-troy na Comex, divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex). Foi o maior declínio do metal, em termos porcentuais, desde o início de abril.

Na Europa, a atividade do setor privado da zona do euro teve contração pelo quinto mês consecutivo em junho, de acordo com dados preliminares da Markit. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) composto da região ficou inalterado em 46,0, o menor nível desde junho de 2009. As duas maiores economias do bloco, Alemanha e França, também registraram contração na atividade.

Nos EUA, o índice de atividade industrial do Federal Reserve da Filadélfia caiu para -16,6 em junho, de -5,8 em maio. Os economistas ouvidos pela Dow Jones previam uma leitura de 0,0. Já na China, o PMI preliminar, medido pelo HSBC, caiu para 48,1 em junho, em comparação com a leitura final de 48,4 em maio.

Além disso, o dólar ganhou força neta quinta-feira ante o euro. Com isso, como o ouro é denominado na moeda americana, o metal se torna mais caro para compradores que usam outras divisas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Ourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.