Ouro em NY fecha no maior valor desde 31 de outubro

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão da New York Mercantile Exchange (Nymex), subiram pela oitava sessão consecutiva e fecharam no maior nível desde 31 de outubro do ano passado. Na semana, os preços do metal foram impulsionados por uma combinação de aumento do nervosismo com o cenário econômico e maior demanda física pelo metal.

MATEUS FAGUNDES, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

14 de fevereiro de 2014 | 18h21

O ouro para abril fechou o pregão em alta de US$ 18,50 (1,42%), a US$ 1.318.60 a onça-troy. Na semana, o metal precioso acumulou alta de 4,41%. A prata para março teve ganhos de US$ 1,026 (5,03%), a US$ 21,421 a onça-troy. Na semana, a alta acumulada foi de 7,44%.

Alguns dados sobre a economia dos Estados Unidos divulgados nesta semana vieram abaixo da previsão de analistas e fizeram com que aumentasse a procura por ativos que oferecem maior segurança, como o ouro. Hoje, foi a vez de a produção industrial norte-americana frustrar as expectativas - houve um recuo de 0,3% em janeiro ante dezembro, a primeira queda mensal desde julho do ano passado.

A possibilidade de um aumento da demanda física pelo ouro também tem animado os investidores. "Esperamos novos ganhos para o ouro ao longo de 2014, ajudados pela forte demanda da China e uma eventual flexibilização da proibição de importação de metais pela Índia", afirmou o economista da Capital Economics Julian Jessop.

Mas alguns analistas preveem que o ouro enfrentará em breve um recuo nos preços. "O apetite pelo risco já melhorou acentuadamente em relação a janeiro e nós não enxergamos o prolongamento de um cenário de aversão ao risco", escreveu em nota o chefe de pesquisas de mercado para a Ásia do Crédit Agricole, Mitul Kotecha.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.