Ouro fecha com novo recorde de alta

Cobre e outros metais básicos também subiram

Gustavo Nicoletta, da Agência Estado,

19 de abril de 2011 | 15h59

Os preços dos contratos futuros do ouro subiram e fecharam com um novo recorde, chegando a cruzar a barreira de US$ 1.500 por onça-troy ao longo da sessão. O metal recebeu suporte da fraqueza do dólar e da perspectiva de inflação diante do avanço nos preços do petróleo.

O contrato do ouro para junho negociado na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), subiu US$ 2,20, ou 0,15%, para US$ 1.495,10 por onça-troy, um novo recorde de fechamento. Durante o pregão, o preço do metal tocou a máxima de US$ 1.500,50 por onça-troy, novo recorde intraday.

O petróleo avançou 0,96% e fechou a US$ 108,15 por barril na Nymex, enquanto o euro tinha alta para US$ 1,4337 perto do horário de encerramento dos mercados de metais, de US$ 1,4235 na segunda-feira. "A recuperação modesta tanto dos preços do petróleo quanto do euro deixou o ouro mais atraente", disse Jim Steel, analista de metais preciosos do HSBC.

Os metais básicos também fecharam em alta. Os resultados financeiros divulgados pelo Goldman Sachs e pela Johnson & Johnson, aliados a sinais de crescimento do setor de habitação dos EUA, ajudaram a impulsionar os mercados de ações e aumentaram a confiança dos investidores para aplicar nessas commodities - amplamente utilizadas pelo setor de construção e pela indústria.

"Após a onda de vendas de ontem, o mercado precisava de algo para comemorar", disse um operador, acrescentando que a correção de segunda-feira foi "excepcional" por causa da mistura do aperto monetário na China, da revisão na perspectiva de rating dos EUA pela Standard & Poor's e dos receios sobre a capacidade da Grécia para lidar com as próprias dívidas.

Na rodada livre de negócios (kerb) da tarde da London Metal Exchange (LME), o contrato do cobre para três meses fechou em alta de US$ 120,00, ou 1,30%, a US$ 9.340,00 por tonelada. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do cobre para maio subiu US$ 0,0315, ou 0,75%, para US$ 4,2295 por libra-peso.

Entre outros metais básicos negociados na LME, o contrato do chumbo para três meses fechou em alta de US$ 29,00, a US$ 2.557,00 por tonelada, enquanto o contrato do zinco avançou US$ 4,00, para US$ 2.329,00 por tonelada. O contrato do alumínio subiu US$ 41,00, para US$ 2.714,00 por tonelada. O contrato do níquel perdeu US$ 210,00 e encerrou a sessão a US$ 25.295,00 por tonelada. O contrato do estanho fechou em alta de US$ 45,00, a US$ 32.395,00 por tonelada. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.