Ouro fecha em alta com dados fracos de emprego nos EUA

Os contratos futuros de ouro negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) se recuperaram das perdas do pregão anterior e fecharam em alta nesta quarta-feira, 05, à medida que as bolsas dos Estados Unidos caíram pressionadas pelos dados do emprego no setor privado norte-americano.

MATEUS FAGUNDES, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

05 de fevereiro de 2014 | 18h30

O ouro para abril fechou em alta de US$ 5,60 (0,46%), a US$ 1.256,90 a onça-troy. A prata para março avançou US$ 0,383 (1,97%), a US$ 19,805 a onça-troy.

O relatório da Automatic Data Processing/Macroeconomic Advisers (ADP/MA) mostrou que o setor privado dos EUA criou 175 mil empregos em janeiro, abaixo da previsão de analistas, que era de 189 mil novas vagas. A leitura da ADP é considerada um indicador da tendência do relatório mensal sobre o mercado de trabalho do governo norte-americano (payroll), que será divulgado na sexta-feira e engloba também os postos criados pelo setor público.

"Se os dados do payroll acompanharem a tendência do ADP, aumentam as especulações de que o Federal Reserve poderia manter o atual nível de compras mensais de títulos", afirmou o diretor gerente da H.C. Wainwright, Jeffrey Wright. "Qualquer parada ou redução do ritmo de retirada de estímulos poderá ser positiva para o ouro nas próximas semanas."

Apesar da movimento de alta, a divulgação de outros dados econômicos positivos limitaram os ganhos do ouro no pregão de hoje. O índice de atividade dos gerentes de compra do setor de serviços dos EUA, medido pelo Instituto para Gestão de Oferta, subiu para 54,0 em janeiro, de 53,0 em dezembro. O resultado veio acima das expectativas, que esperavam um avanço para 53,5.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.