Ouro fecha em alta com escalada de tensões na Ucrânia

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em alta nesta quinta-feira,24, ampliando os ganhos da sessão de ontem e encerrando o dia no maior nível em uma semana. A escalada dos conflitos no leste da Ucrânia aumentou o apetite dos investidores pela segurança do metal precioso.

STEFÂNIA AKEL, Agencia Estado

24 de abril de 2014 | 15h24

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para junho, ganhou US$ 6,00 (0,5%), fechando a US$ 1.290,60 a onça-troy, o maior nível desde 17 de abril.

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, anunciou novos exercícios militares no sul e oeste do país, perto da fronteira com a Ucrânia. A medida foi uma aparente resposta a relatos de que militantes pró-Moscou foram mortos durante uma ação militar ucraniana na cidade de Slaviansk, que visava tirar os ativistas de prédios do governo.

Mais cedo, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, tinha ameaçado a Ucrânia, afirmando que haveria consequências pelas mortes dos rebeldes. "Se o governo de Kiev está usando o Exército contra o seu próprio povo, isso é claramente um crime grave", assinalou.

"Dada a deterioração da situação na Ucrânia, prevemos que a demanda pela segurança vai apoiar o ouro a ter ganhos de preço nas próximas semanas", afirmou Mark O''Byrne, diretor da GoldCore. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.