Ouro fecha em alta, mas longe das máximas

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em alta nesta segunda-feira, 14, mas longe das máximas da sessão. A notícia de que haverá uma reunião entre o presidente dos EUA, Barack Obama, e líderes do Congresso, elevou a esperança de um acordo para elevar o teto da dívida e reabrir o governo, o que acabou reduzindo a demanda por ouro.

Agencia Estado

14 de outubro de 2013 | 15h52

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para dezembro, subiu US$ 8,40 (0,7%), fechando a US$ 1.276,60 a onça-troy, após ter alcançado níveis acima de US$ 1.290 a onça-troy.

O líder da maioria no Senado dos EUA, o democrata Harry Reid, e o líder da bancada republicana na Casa, Mitch McConnell, se disseram "otimistas" hoje com a possibilidade de um acordo para elevar o limite legal de endividamento e reabrir o governo.

Os preços do ouro se beneficiaram da incerteza, disse Jim Wyckoff, analista da Kitco.com. "Mesmo assim, o sentimento do mercado é o de que, no último minuto, um acordo será alcançado pelo parlamentares. Os mercados têm estado relativamente calmos, sem muita aversão ao risco nas últimas duas semanas", afirmou. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.