Ouro fecha em leve alta com aversão ao risco

Os contratos futuros de ouro negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam o pregão em leve alta influenciados por um movimento de aversão ao risco, que causa um forte recuo dos mercados de ações, por conta da crise na Ucrânia e de notícias negativas da economia da China.

MATEUS FAGUNDES, Agencia Estado

13 de março de 2014 | 16h01

O ouro para abril fechou em alta de US$ 1,90 (0,14%), a US$ 1.372,40 a onça-troy. Esse é o maior valor de fechamento em seis meses.

Para analistas, o declínio do mercado de ações está causando uma fuga para ativos de maior segurança. "O ouro tende a ter melhor desempenho em momentos de maior volatilidade e conflitos nos mercados de ações", disse o presidente da Libertas Wealth Management Group, Adam Koos.

A crise política no leste europeu continua a pressionar os mercados de ações, o que é bom para ativos de maior segurança. Hoje, a chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a União Europeia estava pronta para impor sanções à Rússia, cujo governo apoia o referendo na península ucraniana.

"A Ucrânia é um grande fator que está sustentando a alta nos preços do ouro", disse o analista-chefe da Insignia Consultants, Chintan Karnani.

Dados decepcionantes da China também influenciaram a alta. A produção industrial do país teve alta de 8,6% no período de janeiro e fevereiro ante os mesmos meses de 2013, abaixo da expectativa de analistas. O resultado aumentou o temor com uma possível desaceleração da economia chinesa e impulsionou a fuga para ativos mais seguros. (Com informações da Dow Jones Newswires)

Tudo o que sabemos sobre:
ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.