Ouro fecha em leve alta em dia de pouca movimentação

Os contratos futuros de ouro negociados na New York Mercantile Exchange (Nymex) fecharam com ganhos modestos em um dia de poucas negociações, à medida que os investidores esperam pelos dados do relatório mensal do emprego dos Estados Unidos (payroll), que serão divulgados na sexta-feira, 07.

MATEUS FAGUNDES, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

06 de fevereiro de 2014 | 18h42

O ouro para abril fechou em leve alta de US$ 0,30 (0,02%), a 1.257,20 a onça-troy. A prata para março subiu US$ 0,12 (0,62%), a US$ 19,928 a onça-troy.

Segundo dados preliminares da Comex, a divisão de metais da Nymex, o volume de negócios foi 48% menor nesta quinta-feira do que a média dos últimos 50 dias.investidores.

Nesta quinta o Departamento do Trabalho dos EUA divulgou que o número de norte-americanos que entraram pela primeira vez com pedido de auxílio-desemprego caiu 20 mil na semana passada, para 331 mil. O resultado veio melhor do que a previsão de analistas, que era de 335 mil solicitações. Esses números mostram uma melhora no mercado de trabalho nos EUA, que pode ser confirmada pelo payroll.

Se os números do payroll forem bons, há a chance de o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) continuar o ritmo de retirada dos estímulos à economia, o que pode impactar negativamente no preço do metal dourado, já que ele é um ativo de segurança em meio às turbulências dos mercados. "Todos estão agora na expectativa pelo que será divulgado amanhã", disse o investidor Frank McGhee.

"É impossível prever os movimentos futuros dos preços do ouro", disse o diretor executivo da GoldCore, Mark O''Byrne. "Porém, se as políticas de estímulos à economia permanecerem inalteradas, as moedas de papel continuarão a perder valor no longo prazo. Isso faz que o ouro seja um importante ativo na diversificação das carteiras".

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.