Ouro fecha em queda após fala de dirigentes do Fed

Os contratos futuros de ouro fecharam em queda após três sessões seguidas em alta, influenciados pelos discursos de dois presidentes do Federal Reserve na tarde desta segunda-feira, 18. Os comentários apontam a possibilidade de o banco central americano reduzir estímulos em breve - perspectiva que prejudica o metal precioso.

EDGAR MACIEL, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Agencia Estado

18 de novembro de 2013 | 17h17

O ouro para entrega em dezembro fechou em queda de US$ 15,10, ou 1,2%, a US$ 1.272,30 por onça-troy na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange.

O presidente do Fed de Nova York, William Dudley, se mostrou mais otimista com a economia dos Estados Unidos, mas se recusou a comentar como isso pode impactar a tendência de redução dos estímulos à economia. "A noção de que a economia crescerá mais rapidamente continua sendo mais uma previsão do que uma realidade neste momento", afirmou Dudley.

Já o presidente do Fed da Filadélfia, Charles Plosser, - que não vota este ano no Fomc, mas votará em 2014 - vai na contramão e considera que é hora de reduzir o programa de compras de bônus. Segundo o dirigente, o Fed perdeu uma "excelente" oportunidade de reduzir as compras em setembro. "Não podemos continuar jogando esse jogo e colocando em risco a credibilidade do Fed, enquanto criamos incerteza sobre o futuro da política monetária", afirmou.

"Os investidores estão apenas reagindo à divulgação de dados econômicos dos Estados Unidos a partir de uma perspectiva de redução gradual dos estímulos. Nada mais influi nesse momento", explicou Chintan Karnani, analista-chefe de mercado da consultoria Insígnia.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.