Ouro fecha em queda com altas do dólar e de ações

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em queda nesta terça-feira, 28, pressionados pela alta do dólar e pelo rali das bolsas, motivados pela divulgação de dados positivos dos EUA. As reduções nas previsões de preços dos analistas também pesaram sobre o metal.

Agencia Estado

28 de maio de 2013 | 15h49

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para agosto, perdeu US$ 7,80 (0,6%), fechando a US$ 1.379,70 a onça-troy.

Os preços do ouro saltaram 1,6% na semana passada, com a fraqueza do mercado de ações e do dólar. Mas nesta terça o dólar avançou ante as principais divisas e as bolsas de Nova York entraram em rali após dados positivos da economia dos EUA.

Segundo o Conference Board, o índice de confiança do consumidor norte-americano subiu para 76,2 em maio, o nível mais alto desde fevereiro de 2008, de uma leitura revisada de 69 em abril. Economistas consultados pela Dow Jones previam um aumento mais moderado do indicador neste mês, para 72,0.

Também saíram vários índices de atividade de distritais do Fed. O de manufatura do Fed de Richmond foi para -2 em maio, de -6 em abril, enquanto o de empresas do Fed de Dallas avançou para -10,5 em maio, de -15,6 em abril. Por outro lado, o índice de atividade industrial do Meio-Oeste, medido pelo Fed de Chicago e que é monitorado de perto pelo mercado por causa da indústria automobilística e de fornecedores do setor, recuou 0,5% em abril ante o mês anterior, para 95,5.

Além disso, analistas do JPMorgan Cazenove cortaram a perspectiva para o preço do metal em 2013 para US$ 1.595 a onça-troy, de US$ 1.745 previsto anteriormente. O Bank of America Merrill Lynch também cortou sua previsão para este ano em 12%, para US$ 1.478 a onça-troy. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadoourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.