Ouro fecha outubro com 1ª queda mensal desde maio

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), registraram alta nesta quarta-feira, após dois dias de interrupção das negociações de viva-voz devido à passagem do furacão Sandy.

PRISCILA ARONE, Agencia Estado

31 Outubro 2012 | 18h53

O contrato do metal mais negociado, com entrega para dezembro, subiu US$ 7,00 (0,41%), fechando em US$ 1.719,10 a onça-troy. Porém, o metal encerrou o mês com perdas de 3,09%, segundo dados da FactSet, considerando o fechamento de 28 de setembro em US$ 1.773,90 a onça-troy. Esse valor marca a primeira queda mensal do preço do ouro desde maio.

O volume de contratos do metal negociados superava 100 mil às 16h30 (horário de Brasília). O giro representa uma sólida recuperação em relação a segunda e terça-feira, quando cerca de 60 mil contratos trocaram de mãos em razão da limitação das transações ao pregão eletrônico.

Na última meia hora do pregão, o valor dos contratos recuou na comparação com as altas estabelecidas anteriormente. As vendas ocorreram quando alguns investidores decidiram travar seus lucros no fim do mês, prática conhecida como "window dressing", disse Ira Epstein, do Linn Group.

No início do dia, os contratos futuros de ouro chegaram a US$ 1.726,60 a onça-troy, à medida que o euro subia em relação ao dólar. O metal é negociado em dólar e se torna mais barato para investidores que detêm outras divisas quando a moeda norte-americana cai. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
ourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.