Ouro recua em NY com menor preocupação com Ucrânia

Entretanto, o ouro continua no radar dos investidores por ser considerado um ativo seguro em momentos de turbulência

FRANCINE DE LORENZO, COM INFORMAÇÕES DA DOW JONES NEWSWIRES, Estadão Conteúdo

25 de agosto de 2014 | 16h42

O fortalecimento do dólar e as preocupações comedidas em torno da crise no Leste Europeu levaram o ouro à desvalorização nesta segunda-feira, 25. O contrato mais negociado, para entrega em dezembro, fechou com baixa de US$ 1,30 (0,1%), a US$ 1.278,90 por onça-troy na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).

Como o ouro é cotado em dólar, quanto mais a moeda americana sobe, mais caro - e menos atrativo - o metal se torna aos investidores que operam com outras moedas. Entretanto, como o conflito na Ucrânia persiste, o ouro continua no radar dos investidores por ser considerado um ativo seguro em momentos de turbulência.

Amanhã, os presidentes da Rússia, Vladimir Putin, e da Ucrânia, Petro Poroshenko, se reúnem para discutir uma saída diplomática para a crise no leste ucraniano.

Tudo o que sabemos sobre:
mercado de ouro@estadaoconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.