Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Ouro renova recorde com enfraquecimento do dólar

Às 10h45 (de Brasília), o contrato mais ativo de ouro, para entrega em dezembro, subia 0,22%, para US$ 1.313,20 por onça-troy, na Comex

Danielle Chaves, da Agência Estado,

30 de setembro de 2010 | 10h52

Os contratos futuros de ouro continuam batendo recordes nesta manhã, enquanto participantes do mercado compram o metal para se proteger da queda do dólar e os operadores aumentam as posições em meio à sétima sessão seguida de rali.

 

Às 10h45 (de Brasília), o contrato mais ativo de ouro, para entrega em dezembro, subia 0,22%, para US$ 1.313,20 por onça-troy, na Comex. O contrato atingiu ais cedo US$ 1.317,50 por onça-troy, o preço intraday mais alto já visto para um contrato mais ativo.

 

O sentimento do investidor permanece muito positivo com relação ao ouro, com uma série de incertezas macroeconômicas direcionando o interesse", afirmou Suki Cooper, analista do Barclays Capital.

 

O mais recente boom do metal precioso vem enquanto aumentam as expectativas de que o Federal Reserve, banco central dos EUA, possa implementar mais afrouxamento quantitativo com medidas que incluem a compra de Treasuries (títulos do Tesouro americano). A criação de dinheiro novo pressionaria o dólar e daria impulso ao ouro como hedge contra uma potencial desvalorização da moeda norte-americana.

 

O ouro também tem se beneficiado de um enfraquecimento do dólar simplesmente porque isso torna os contratos de ouro, denominados em dólar, menos caros para compradores que usam outras moedas. Além disso, taxas de juros super baixas têm fornecido um amplo cenário de suporte ao tornar o metal que não depende de juros um investimento mais atraente. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
metaisouro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.