Ouro sobe 1,3% por alta do euro e otimismo com Grécia

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam em alta nesta sexta-feira, com o euro mais forte e o otimismo do investidor em relação ao próximo pagamento de ajuda financeira à Grécia. O contrato de ouro mais negociado, com entrega para dezembro, ganhou US$ 23,20 (1,3%), e fechou a US$ 1.751,40 a onça-troy, em uma sessão que terminou mais cedo devido ao feriado prolongado nos Estados Unidos.

STEFÂNIA AKEL, Agencia Estado

23 de novembro de 2012 | 17h37

As negociações entre a Grécia e os credores internacionais serão retomadas na segunda-feira, após uma teleconferência no sábado entre os ministros da zona do euro e autoridades do Fundo Monetário Internacional (FMI) com o objetivo de se prepararem para as conversas. Os envolvidos estão focados em colocar a Grécia no caminho para níveis de dívida sustentáveis.

O ouro acompanhou os avanços do euro, que atingiu a máxima em três semanas com as expectativas de uma solução para o drama grego. O metal precioso é precificado em dólar e se torna mais barato para os investidores que usam outras moedas para comprá-lo quando o dólar perde força.

A diminuição de preocupações com a zona do euro impulsionou a alta do ouro, com os investidores buscando ativos de menor liquidez, como o metal precioso, em detrimento ao dólar. "A maior parte do sentimento de risco é causado por incertezas, e quando elas são removidas o mercado fica mais propício a altas", disse o corretor de commodities da RJO Futures Dan Pavilonis.

O volume menor de negociação também contribuiu para a alta, com o fato de muitos participantes terem optado por emendar o feriado de Ação de Graças nos EUA. Isso porque as transações individuais têm maior impacto quando menos investidores estão ativos no mercado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
ourofechamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.