Ouro sobe com compras de bancos centrais

Os contratos futuros de ouro negociados na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), fecharam no maior nível em quase duas semanas nesta quinta-feira, 25, na medida em que os investidores ficaram mais confiantes com dados que mostraram o aumento da compra de ouro por bancos centrais em março. Além disso, continua a demanda física pelo metal precioso na Ásia.

Agencia Estado

25 de abril de 2013 | 16h13

O contrato de ouro mais negociado, com entrega para junho, fechou a sessão com alta de US$ 38,30 (2,69%), a US$ 1.462,00 a onça-troy.

Os bancos centrais do mundo estocaram ouro em março, segundo dados do Fundo Monetário Internacional, principalmente na Rússia, Turquia e Casaquistão. Os investidores acompanham de perto os hábitos de compra dos bancos centrais.

Enquanto isso, continuou a demanda física por ouro no comércio asiático, após o metal atingir seu menor nível em dois anos na semana passada. "É uma demanda bem clara e real", disse Yu-Dee Chang, da Ace Investment Strategists.

O contrato futuro da prata também subiu. O contrato mais negociado, com entrega em maio, ganhou US$ 1,30 (5,7%) e fechou a sessão a US$ 24,14 a onça-troy, o maior nível desde 12 de abril e o maior ganho porcentual desde 3 de janeiro de 2012. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadoouroalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.